GRUPO DE EVANGELIZAÇÃO PROFESSORES E ALUNOS DE CRISTO

Com a sabedoria se edifica a casa, e com a inteligência ela se firma. Provérbios 24.3

quinta-feira, 16 de março de 2017

GEPACNET - LIÇÕES DE LIDERANÇA NA BÍBLIA DO EXECUTIVO

Livro:
Bíblia do Executivo
Autor:
Sid Buzzell

Lições de liderança na Bíblia do executivo
Por Marília de Camargo Cesar.
Publicado originalmente no jornal Valor Econômico, em 09/03/2005.

Inspiração Divina: publicação quer ajudar profissionais analisando as ações de personagens dos livros sagrados

Ele é de um tempo em que os grandes líderes não recebiam bônus milionários ou participação nos lucros por suas realizações assombrosas. Formado pelas melhores escolas do império da época, Moisés foi um exemplo de liderança peculiar, que cumpriu uma dificílima tarefa a ele comissionada por Deus em pessoa: livrar cerca de 2,5 milhões de israelitas, que padeciam há 400 anos como escravos no Egito, e conduzi-los num caminho pelo deserto até a terra prometida, onde finalmente poderiam fixar raízes.

Em vésperas de Páscoa, essa conhecida história costuma ser relembrada. Hesitante a princípio, Moisés muniu-se de disposição e conseguiu afrontar o poder do faraó egípcio, que não queria de jeito nenhum soltar os escravos, fundamentais para a economia do império. Para provar que seu chefe não aceitaria um não como resposta, Moisés usou todas as estratégias a ele conferidas por Deus. As mais cinematográficas, como as dez pragas, ficaram famosas. E terminaram com a ruína da nação e a apoteótica libertação dos hebreus.

Por cumprir uma tarefa dessa magnitude, Moisés é lembrado até hoje como um dos maiores líderes de todos os tempos. Poucos atentam, porém, para o fato de que, embora bem-sucedido na tarefa de livrar o povo da escravidão, o profeta teve que perambular por quarenta anos no deserto, percorrendo um caminho que poderia ter sido feito em 40 dias. Além disso, nesse período, os israelitas simplesmente foram morrendo, e ao final do trajeto, somente entraram na mítica Canaã dois valorosos hebreus: Josué e Calebe. O próprio Moisés morreu pouco antes de chegar. Por que então ele se tornou um símbolo de liderança se seu objetivo foi apenas parcialmente atingido?

Essa resposta pode ser encontrada numa nova publicação que pretende inspirar executivos ou profissionais que ocupem cargos de liderança com base nas Escrituras. A bíblia do executivo, que está saindo com uma tiragem inicial de 25 mil cópias pela Editora Vida, é uma tradução de um projeto organizado pelo americano Sid Buzzell, doutor em teologia pela Universidade do Estado de Michigan e professor da Universidade Cristã do Colorado.

A bíblia vem na nova versão internacional, em linguagem atual que resultou de projeto de tradução de dez anos, e foi lançado apenas cinco anos atrás. É, hoje, a versão mais vendida entre as bíblias editadas pela editora.

Bíblias direcionadas a públicos distintos têm tido um crescimento expressivo nos últimos anos, em que as igrejas evangélicas aumentaram bastante sua participação entre os grupos religiosos brasileiros. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o total de evangélicos passou de 9% para 15,4% da população, entre 1991 e 2000, dado do último Censo.

O resultado desse crescente interesse por literatura divinamente inspirada para os negócios da Editora Vida foi um crescimento de 16,5 % no faturamento em 2004, para R$ 12 milhões. Foi atingida a marca de 1 milhão de livros e bíblias vendidos.

Pelo que se vê, foi um ano muito abençoado, em que foram lançados 79 títulos e dois tipos de bíblia, a bíblia Thompson em CD-ROM e a do executivo.

A bíblia do executivo traz comentários sempre voltados ao aperfeiçoamento pessoal, habilidades e relacionamentos. Poderia estar tranqüilamente em uma prateleira de livros de administração, comenta Sérgio Pavarini, gerente de comunicação e marketing da editora.

Entre as subdivisões, o leitor vai encontrar estudos sobre autodisciplina, humildade, administração de conflitos, justiça, planejamento a longo prazo encorajamento, poder e influência, entre outros.

No exemplo de Moisés, o comentário ressalta que Israel estava prestes a entrar na terra prometida. Diante da possibilidade de enfrentar dura oposição das cidades fortificadas, Moisés sabia que seus liderados não correriam o risco embutido na empreitada se o único prêmio fosse a terra. Com a orientação de Deus, Moisés visualizava algo a mais para o povo, mas tinha de comunicar essa visão. Ao fazer isso, Moisés mostrou que a visão (...) tinha desdobramentos no longo prazo. A visão tem de ser algo que valha a pena passar para a geração seguinte.

A nova bíblia propõe ainda um sistema de estudo para quem gostaria de ler o livro todo no período de um ano. A cada semana o leitor é levado a se aprofundar em um princípio-chave de liderança percorrendo um caminho de versículos no velho e novo testamentos.

Perfis com o caráter de 70 grandes personagens bíblicos também estão incluídos, e uma concordância para facilitar a busca por assuntos.

Fontes: http://sinuhesilvavieira.blogspot.com.br/2011/01/licoes-de-lideranca-na-biblia-do.html
Valor Econômico.
ESCOLA
CAMPO MISSIONÁRIO

NÃO EXPLORADO
Deixe seu comentário sobre esta postagem em nosso blog, sua opinião é muito importante. Grato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário